domingo, 1 de fevereiro de 2009

O mistério da morte

"Preciosa é aos olhos do SENHOR a morte dos seus santos."
(Salmos 116.15)


O vice-presidente José Alencar, 77 anos, continua internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde se recupera de uma cirurgia que durou cerca de 17 horas para retirada de tumores na região abdominal. Felizmente, até o momento nosso vice-presidente respira sem a ajuda dos aparelhos e está consciente.

Menos sorte teve a modelo capixaba Mariana Bridi, de 20 anos, vítima recente de uma sepse originada a partir de uma infecção urinária que, em menos de um mês, custou-lhe a amputação de mãos e pés e, finalmente, a própria vida. A jovem Mariana, aparentemente, não tinha doenças associadas e deixou os especialistas atônitos diante de um caso tão raro.

A morte é um mistério. Não sabemos quando e em que condições findará nossa passagem terrena. Do ponto de vista humano, não conseguimos explicar por qual motivo algumas pessoas morrem tão cedo e outras vivem tanto. Ficamos perplexos diante da partida, muitas vezes prematura, de entes queridos que nos trazem tanto bem e a permanência de gente que só nos atormenta.

Quando confrontados pela realidade da morte só nos cabe uma certeza: uma dia cada um de nós inevitalmente a encontrará. Jovens. Idosos. Ricos. Pobres. Saúdáveis. Enfermos. Por isso, e até que a morte misteriosamente apareça, só nos resta viver cada momento como se fosse único, como uma resposta de profunda gratidão àquele que é o Autor e Conservador de toda a vida.

2 comentários:

fernanda gurgel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

hello